quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Receita Biscoitos Hálito Fresco para Cães - 100% vegetais

Recentemente adoptei uma cadelinha e tenho feito para ela estes biscoitos fantásticos que ela adora e lhe dão um hálito mais agradável.

Esta receita é muito fácil e leva poucos ingredientes.

Biscoitos Hálito Fresco para Cães


Ingredientes:
- 2 xícaras de aveia triturada (ou farinha de aveia)
- 1/2 xícara de batata-doce cozida
- 2 colheres de sopa de óleo de côco
- Uma mão cheia de folhas de hortelã ou salsa

Instruções:
Começamos por colocar a aveia num processador e tritura-la até ficar a parecer farinha.
Juntamos a hortelã ou salsa e trituramos junto com a aveia.
Adicionamos a batata doce (eu não retiro a casca)  e o óleo de côco e trituramos uma vez mais.
Verificamos a consistência da mistura e caso esteja muito seca deitamos um pouco de água (eu uso um pouco de água de cozer a batata-doce) e trituramos mais uma vez.

Depois da massa feita, estendemo-la numa folha de papel vegetal (para não agarrar) e com um rolo esticamos a massa.
Cortamos os biscoitos com cortadores de bolachas ou com uma faca e colocamos num tabuleiro revestido com papel vegetal.


Levamos ao forno pré-aquecido a 180°C por 10 a 15 minutos até os biscoitos ficarem ligeiramente dourados por baixo.
Depois de feitos, colocamos os biscoitos a arrefecer numa grelha.

Os biscoitos duram cerca de um mês se mantidos num recipiente bem fechado.

(Estes biscoitos ficaram desta cor porque usei batata-doce roxa nesta vez)

terça-feira, 10 de maio de 2016

Almôndegas 'Suecas' 100% vegetais (com molho)

Antes de ser vegetariana, adorava as almôndegas de carne do Ikea com o molho a acompanhar. Mas obviamente deixei de comê-las.
As almôndegas vegetais deles são muito boas mas não são semelhantes às de carne e não têm molho.
Há uns dias atrás, estava mesmo com 'desejos' destas almôndegas e por isso decidi torná-las realidade fazendo uma adaptação vegetariana.

Almôndegas 'Suecas' 100% vegetais (com molho) (tipo IKEA)

Ingredientes:
Para as almôndegas:
- 500g tofu
- 2 batatas médias cozidas
- 1/2 xícara pão granulado "Panko" (ou tostas esfareladas)
- salsa fresca picada a gosto
- 1 cebola picada
- 3 colheres de sopa molho de soja
- pimenta, sal e outros temperos a gosto
- farinha

Para o molho:
- 1/2 xícara natas vegetais
- 1 xícara água com 1/4 cubo de caldo de vegetais dissolvido
- 2 colheres de sopa molho de soja
- 1 colher de sopa amido de milho
- pimenta, sal e outros temperos a gosto

sábado, 26 de março de 2016

Folar Vegano (sem leite, ovos e manteiga)

Deixo-vos aqui uma receita adaptada do Folar doce tradicional.

É relativamente fácil de se fazer. Dá tanto trabalho quanto fazer um pão.


Folar Vegano

Ingredientes:
- 500g de farinha
- 2 colheres de chá de fermento de padeiro seco
- 100g de açúcar
- 75g de margarina vegetal derretida
- 250ml de leite morno vegetal (usei de soja)
- 1/2 colher de chá sal fino
- 1/2 colher de chá de erva doce em pó
- 1/2 colher de chá de canela em pó

Para pincelar:
- 1 colher de chá de azeite
- 1 colher de chá de geleia de agave
- 1 colher de sopa de leite vegetal
- 1/4 colher de chá de curcuma em pó (opcional)

domingo, 13 de março de 2016

Pudim de Leite (Vegetal) - Fácil & Rápido

Deixo-vos aqui esta receita de Pudim que experimentei fazer ontem e que foi um sucesso.



Pudim de Leite (Vegetal) 

Ingredientes:
- 1/2 litro de leite vegetal (usei de soja)
- 0,4 litro (1 lata) de leite de coco
- 1 xícara de açúcar (ou outro adoçante)
- 4g (2 saquetas) de agar-agar em pó
- caramelo para decorar (opcional)
- óleo para untar a forma

Instruções:
Começa-se por aquecer o leite vegetal juntamente com o açúcar e com metade do leite de coco.
Numa tacinha à parte colocamos o agar-agar em pó e deitamos um pouquinho de leite vegetal. Misturamos bem para dissolver o agar-agar no leite.

Quando os leites e o açúcar começarem a ferver, deita-se o agar-agar dissolvido e mexe-se continuamente por cerca de 2 minutos.

Finalmente, desliga-se o lume, junta-se o resto do leite de coco e mistura-se tudo.

Unta-se uma forma com óleo, coloca-se caramelo em baixo (opcional) e deita-se a mistura.

Guarda-se a forma com o pudim no frigorífico e aguarda-se que solidifique.
Eu deixei o pudim no frigorífico durante a noite para solidificar.

Receita original aqui.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Jantar na Hamburgueria do Chef - Sintra

Descobri há dias que havia mais uma hamburgueria em Sintra que oferecia na sua ementa alguns hamburgueres veganos.

Fui ontem lá jantar e aqui fica a minha opinião.

Existem duas opções "vegetarianas" no menu desta Hamburgueria.
E coloco aspas em vegetarianas pois não fiquei com a certeza que estes hambúrgueres eram 100% vegetais.
As opções eram Hambúrguer de Seitan e Hambúrguer Hortícola (com grão e cogumelos).
Ambos os hamburgueres vêm em pão de beterraba.

Quando fiz o meu pedido escolhi o hambúrguer de seitan e questionei se este levaria algum ingrediente de origem animal como leite ou ovos.
As empregadas não me souberam dizer no momento e por isso foram à cozinha perguntar.
A resposta foi: Não têm a certeza se o pão leva leite ou ovos e por isso sugeriram-me o hambúrguer sem pão.
Com isto, óbvio que fiquei um pouco dececionada pois já não ia provar o pão cor de rosa...
Mas obviamente, fico agradecida por me terem dado uma resposta honesta em vez de me mentirem e acabar com um pão com leite ou ovos.

Lá veio então o hambúrguer (depois de uns 20 minutos de espera).


O que posso dizer deste prato:
O Hambúrguer não é de Seitan... Não sei o que é aquilo mas seitan não é de certeza :S Aquilo parecia uma pasta qualquer compactada e que se desfazia mal lhe colocávamos um garfo...
As batatas conseguiam ser sem sabor e extremamente salgadas ao mesmo tempo.
A couve roxa era absolutamente amarga...
Salva-se o resto da salada que era normalzinho...
A maionese muito provavelmente levava ovo e por isso não comi.

Acho que nunca um hambúrguer vegetariano me soube tão mal... Fiquei mesmo com pena pois a hamburgueria tinha bom aspecto, boa decoração, empregados acessíveis,...

Definitivamente não recomendo esta Hamburgueria a ninguém e eu de certeza que lá não volto. Nem mesmo para experimentar o outro hambúrguer vegetariano.

Fica aqui a foto do Hambúrguer de Seitan com o pão de beterraba (que não pude comer):

Páginas da Hamburgueria do Chef:
Zomato: https://www.zomato.com/pt/HamburgueriadoChefSintra
Facebook: https://www.facebook.com/aHamburgueriadoChef

Morada:
Rua António dos Reis, 171, Linhó, Abrunheira, Sintra

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Jantar na Hamburgueria do Campo - Sintra

Noutro dia descobri que em Sintra havia um espaço que ainda não tinha experimentado e que oferecia um hambúrguer 100% vegetal.

Decidi experimentar. Ficam aqui as minhas opiniões.

Não existe nenhum restaurante vegetariano em Sintra e por isso, quando se descobre um prato 100% vegetariano num restaurante "normal" ficamos sempre animados.

Na Hamburgueria do Campo existe apenas uma opção vegetariana (sem derivados).

A opção vegetariana é o Hambúrguer "Verduxo" que digo desde já é o nome mais fofo para hambúrguer vegetariano que alguma vez vi.

Pedido o prato, este foi-me apresentado como se pode ver na seguinte fotografia:


Em relação a este, começo por dizer que as batatas fritas estavam absolutamente divinais. Os oregãos que adicionam às batatas ficam a combinar lindamente.

Como podem ver na foto, ao lado do dito hambúrguer, aparecem duas rodelas de tomate, com uma folha de salsa, rodeadas por uma argola de pão que foi retirada do pão de hambúrguer. Não percebi muito bem este detalhe, não acho que o prato tenha ficado mais bonito assim... E definitivamente tornou-se menos prático.

Quanto ao hambúrguer em si. Não é mau, vão no bom caminho mas ainda não chegaram lá.
O hambúrguer teve de ser comido com talheres e não à mão (pois desfazia-se todo). Isto tinha-se superado se o sabor do hambúrguer me tivesse realmente agradado.
O hambúrguer não tinha grande sabor, não sabia mal, mas também não sabia bem.
Eu sugeria colocar algumas especiarias para lhe dar algum sabor.

De facto, foi-nos oferecido uma grande variedade de molhos mas como tenho praticamente a certeza que nenhum seria 100% vegetal (excluindo talvez o Ketchup), decidi não colocar.

O preço deste hambúrguer foi de 6,50€ que considerei razoável.

Quanto ao espaço do restaurante.
É um restaurante simples, moderno e bastante limpo.
Das mesas consegue-se ver a confeção dos hamburgueres.
A Hamburgueria do Campo fica situada no Campo 1º de Dezembro e por isso dos seus vidros podíamos ver várias crianças a treinar.
À noite, fazia um pouco frio no seu interior (mesmo com os vidros fechados).


Por fim, fica a dica deste restaurante para quem estiver a passar por Sintra e queira ter uma refeição 100% vegetariana.
Não é um sítio que recomende a alguém visitar de propósito, pelo menos por agora.

Páginas da Hamburgueria do Campo:
Zomato: https://www.zomato.com/pt/grande-lisboa/hamburgueria-do-campo-sintra-centro-lisboa
Facebook: https://www.facebook.com/hamburgueriadocampo/

Morada:

Hamburgueria do Campo, Avenida Conde Sucena, Campo de Futebol 1º de Dezembro, Sintra

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Tofu à Lagareiro

Hoje trago-vos mais uma adaptação de um prato tradicional português.

Tofu à Lagareiro, leva poucos ingredientes, é fácil de confecionar e muito saboroso.

Tofu à Lagareiro

Ingredientes:
- 500g de tofu
- 1kg de batatinhas para assar
- 1/2 pimento vermelho cortado às tirinhas
- 1 cebola picada
- 2 dentes de alho picados
Para temperar o tofu:
- sumo de 2 limões
- salsa fresca
- sal
- azeite
-oregãos
- pimenta-preta
- 1 colher de sopa molho de soja

Instruções:
Começa-se por fatiar o bloco de tofu em pequenas filetes.
De seguida, mistura-se num taça, o sumo de limão, um pouco de sal, salsa fresca picada, azeite, oregãos, pimenta-preta e o molho de soja.
Coloca-se o tofu numa caixa com tampa, cobre-se com a cebola, o alho e o pimento e rega-se com a mistura de limão.
Fecha-se a caixa e coloca-se o tofu a marinar por cerca de 2 horas no frigorífico.
(Pode também ficar a marinar de um dia para o outro.)

Depois do tofu marinar, colocam-se as suas fatias num tabuleiro de ir ao forno e cobre-se com a mistura da marinada que sobrou.
Num outro tabuleiro, colocam-se as batatinhas (já bem lavadas e mantendo a pele) e regam-se com um pouco de azeite e um pouco de sal grosso e pimenta-preta.

Levam-se ambos os tabuleiros ao forno por 40 minutos a 200ºC.
A cada 10 minutos convém ir regando o tofu com o molho que se irá formar no fundo do tabuleiro.


O tofu estará pronto assim que estiver ligeiramente dourado.
As batatas estarão prontas assim que seja possível espetar-lhes um garfo.